Pinto da Costa assegurou esta quinta-feira, em entrevista ao Porto Canal, estar disponível para avançar para um novo mandato à frente do FC Porto, lançando-se assim à corrida para as eleições que devem realizar-se em abril, nas quais procurará ser eleito para o 14.º mandato de forma consecutiva.

"Decidi falar nesta altura, porque realizamos mudanças que entendi que deviam ter sido feitas. Não devia falar antes de tomar essas medidas. Para falar do passado - do passado podemos falar sempre -, mas eu prefiro falar no futuro e no amanhã. Vir aqui falar nisso sem tomar uma decisão sobre se me recandidatava ou não, não fazia sentido", começou por dizer, justificando o facto de apenas agora surgir em entrevista.

"Desde o natal, em que a comissão de recandidatura liderada por Fernando Cerqueira me disse que tinha mais de dez mil assinaturas e me disseram que queriam que tomasse uma decisão, disse-lhes que tinha de ser honesto comigo e com eles. Não tomaria uma decisão sem fazer um exame geral sobre o meu estado de saúde, se podia ou não fazer vida normal com a mesma intensidade com que me tenho dedicado. Sem fazer esses exames, não tomaria uma posição. Felizmente, completei uma série de exames, da ponta dos cabelos à ponta dos pés, e deram-me a garantia de que posso estar tranquilo, estava apto para continuar a fazer vida normal. A partir daí, sendo o único argumento para tomar uma decisão, comuniquei ao Fernando Cerqueira que podia contar com a minha colaboração. Estou disponível para me recandidatar a um novo mandato", garantiu.
Fonte: Jornal Record